• Karoline Hoffmann

Em oposição ao pay-to-win, jogos play-to-earn ganham cada vez mais espaço




O pay-to-win, aquele tipo de jogo em que você precisa gastar dinheiro para progredir e ganhar, agora tem um concorrente de peso: o play-to-earn. Em vez de gastar dinheiro, nesse modelo os jogadores são remunerados pelo seu desempenho.


A maioria destes jogos faz uso de tokens não-fungíveis (NFTs), por meio da tecnologia blockchain. Apesar de muito recente e embrionária, a tecnologia já se mostrou revolucionária e bastante acessível, sendo capaz até de mudar a vida de famílias.


Um exemplo dessa mudança aconteceu nas Filipinas. O jogo Axie Infinity um dos mais famosos a fazer uso da tecnologia virou febre no país asiático, especialmente entre famílias humildes. O sucesso foi tanto que a moeda do jogo passou a ser aceita como meio de pagamento por muitas empresas.


Algumas famílias, que chegavam a se revezar e passavam até 20 horas por dia no jogo durante a pandemia, conseguiram arrecadar valores acima de 2 mil dólares por mês. O salário mínimo no país é cerca de 300 dólares.


Ou seja, os jogos play-to-earn podem, além de tudo, ser uma ferramenta de revolução e transformação social. É bom ficar de olho nessa tendência!


8 visualizações0 comentário